O período trágico da Grécia e sua transição da pulsão a estética, segundo o jovem Nietzsche

  • Francisco Francimar da Silva Medeiros Universidade Federal do Cariri
Palavras-chave: Impulsos, Teatro, Estética, Representação

Resumo

O objetivo deste trabalho é apresentar a concepção nietzschiana sobre a cultura trágica, no período pré-clássico da Grécia e a transição de uma tendência pulsional, para uma tendência estética, da qual o movimento socrático teria surgido, dando início ao pensamento filosófico como o conhecemos. Nosso trabalho foi desenvolvido mediante a análise bibliográfica das obras do autor, referente ao tema e de seus comentadores. Chegamos à conclusão que, o teatro trágico é produto de dois grandes movimentos: a tragédia que tenta representar as pulsões da vida por meio do teatro, da poesia e da música; e o movimento socrático, que tende a explicar o mundo. Enquanto o primeiro buscava promover a sensação dos impulsos, o segundo busca entendê-lo, por meio da razão. Tanto um movimento quanto o outro, faz parte de uma grande tendência representacional, que se deu em duas fases, a sensitiva e a conceitual.
Publicado
2022-06-17