Como as analogias da experiência de Kant norteiam a pesquisa científica?

  • Irio Vieira Coutinho Abreu Gomes UEPB

Resumo

Minha contribuição para a questão título desse artigo é feita sob quatro passos. Em primeiro lugar, explico o que é física para Kant. Depois, mostro a necessidade de uma sintaxe como preparatória dos enunciados científicos e uma semântica como aplicabilidade empírica desses enunciados. O terceiro passo fala do engenho kantiano para uma definição de experiência compatível com uma ciência a priori. Por último, as analogias da experiência são interpretadas como propedêutica da ciência em geral. Palavras-chave: Kant, Analogias, Física.

Biografia do Autor

Irio Vieira Coutinho Abreu Gomes, UEPB
Possui Graduação em Licenciatura em Filosofia pela Universidade Católica de Brasília (2014), Física pela Universidade Federal de Pernambuco (2002), e Teologia pelo Instituto Claretiano (2018). Mestrado (2006) e Doutorado (2010) em Filosofia pela Universidade Federal de Pernambuco. É professor efetivo da Universidade Estadual da Paraíba (UEPB). Líder do Grupo de Pesquisa em Filosofia da Religião na UEPB, desenvolve pesquisa nessa área a partir da leitura de Habermas e da tradição anglófona em seus aspectos Epistemológicos e Político-Sociais.
Publicado
2020-02-05
Como Citar
Vieira Coutinho Abreu Gomes, I. (2020). Como as analogias da experiência de Kant norteiam a pesquisa científica?. Revista Helius, 2(2), 401-418. Recuperado de //helius.uvanet.br/index.php/helius/article/view/103
Seção
Artigos (Varia)